Entrevista com Engenheira traz os principais pontos sobre saúde e segurança no trabalho na cozinha - AmbientecAmbientec
CANAL DE CONTEÚDO

    Entrevista com Engenheira traz os principais pontos sobre saúde e segurança no trabalho na cozinha

    Em comemoração ao Dia do Cozinheiro, saiba quais os riscos e como evitar acidentes nesta função.
    10/05/2016

    Para tratar de assuntos que são recorrentes e muitas vezes dúvida para gestores e empresários do ramo alimentício, incluindo restaurantes e manipulação de alimentos, fizemos uma entrevista com a Mirma Lopes Amorim, Engenheira Eletricista e de Segurança do Trabalho, que também é Sócia-Proprietária da Unidade de Campo Grande-MS e Dourados-MS.

     

    44790-Curso-de-Cozinheiro-Chef-Internacional-no-SENAC-2

     

    AMBIENTEC: Com relação a segurança no manuseio de eletrodomésticos, ou equipamentos industriais, quais os pontos aos quais devemos atentar?
    MIRMA: De saída, é preciso sempre lembrar-se da eletricidade,  que ela não tem cheiro, cor ou som e, portanto, não é um risco que pode ser facilmente identificado e, dependendo da situação, pode ser fatal. Então, tanto no ambiente industrial, comercial quanto doméstico, precisamos ficar atentos à segurança das instalações elétricas. Fiação e quadros de distribuição mal dimensionados são os grandes vilões em casos de incêndios. Por isso é importante seguir todas as recomendações das Concessionárias de Energia, além de ter um projeto de instalação concebido, executado e acompanhado por profissionais habilitados e qualificados para tal serviço. A prevenção é a melhor saída para evitar acidentes.
    Em seguida, os equipamentos industriais devem ser encarados como potenciais de riscos mecânicos e, portanto, devem ter projetos e execuções com os cuidados análogos aos citados acima. E devem ser operados por colaboradores adequadamente treinados e sabedores dos riscos a que estão expostos.

    ­
    AMBIENTEC: Quem trabalha em cozinhas industriais acaba tendo algumas demandas elevadas com relação peso e atividades em larga escala, como podemos prevenir os desgastes físicos?
    MIRMA: O ideal para qualquer ambiente de trabalho é que ele seja pensando e adaptado ao trabalhador ainda na fase de projeto.  Enfim, numa tentativa de enumerar os maiores problemas e suas soluções, poderíamos citar:
    Calor. É um dos riscos ergonômicos mais agressivos. Para minimizar seus efeitos, o ideal seria:
    Instalação de sistema de troca de ar. Rodízios entre áreas quentes e áreas menos quentes. E podemos acrescentar ventilação e exaustão. Um bom exaustor pode reduzir significativamente o calor do ambiente.
    Cargas pesadas, de pega pobre e transmissora de calor, como panelas e demais utensílios da cozinha. O ideal é que as alças e pega-mãos sejam tubulares e que proporcionem uma boa pega (com diâmetro entre 25 e 35 mm). Com bacias, panelas e recipientes menores e mais leves, de até 20 kg para movimentação rotineira.
    Com fogões, balcões e demais superfícies de apoio tendo suas alturas úteis mantidas à altura dos cotovelos dos colaboradores.
    Com instalação de apoios para pés ao longo de todos os balcões, que possam servir de revezamento entre os membros inferiores esquerdo e direito.
    Ainda mais: colocar carrinhos manuais para levar as comidas prontas desde a cozinha até a gôndola do ‘self service’.
    Esforços repetitivos dos membros superiores, representados especialmente por “mexer panelas” (por exemplo, a cozinheira mexendo em 20kg de polenta, com emprego de uma gigantesca colher de pau). Para minimizar seus efeitos:
    – Substituição de sistema manual por, mecanizado;
    – Redução no volume das panelas (saem os 20 kg e entram 5,0Kg, por exemplo);
    – Rodízio nas atividades (não mais de 50 minutos contínuos de atividade);

     

    ­

    ­

    AMBIENTEC: Sobre a saúde do cozinheiro, quais as dicas para prevenção de algumas doenças predominantes dessa área de trabalho?

     

    MIRMA: Os riscos mais comuns são os físicos, os biológicos e os ergonômicos (que envolvem o conforto e mobiliário), além dos acidentes (devido ao manuseio de objetos cortantes, lâminas, vidros, etc.).
    Doenças típicas (embora sejam de conhecimento específico dos profissionais da Área Médica) poderiam ser citadas como:
    – as ligadas a problemas músculo/esqueléticos, coluna dorsal, em especial;
    – varizes e problemas de circulação nos membros inferiores, em função do muito tempo passado em pé e parado;
    -reumatismos e doenças análogas, ligadas a choque térmicos, umidade, etc.

     

    A partir de uma análise do ambiente do trabalho, um profissional habilitado poderá definir os riscos do local. Este estudo servirá de base para dois documentos obrigatórios que visam a prevenção de acidentes e doenças do trabalho: o PPRA (PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – NR9) e o PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – NR7).

     

    ­

    AMBIENTEC: Para finalizar, quais as dicas pode deixar, tanto para cozinheiros domésticos, bem como profissionais.

     

    MIRMA:  Os empregados devem receber orientações sobre:
    ■ a operação de equipamentos, instruções,
    ■ padrões mínimos de Segurança e,
    ■ depois disso, um feedback sobre suas ações diárias.
    Essa orientação, mais focada para as técnicas preventivas e equipamentos adequados, é baseada no comportamento e, assim, os funcionários aprendem quais são os mecanismos de Segurança mais indicados e como eles devem realizar as suas atividades da maneira mais segura possível.

     

    ­

    AMBIENTEC:  Quais os cuidados básicos com manuseio de alimentos que um profissional de cozinha, e até uma dona de casa, deve ter?

     

    MIRMA: O conhecimento sobre os Procedimentos de Segurança pouco valem se os funcionários não valorizarem as práticas de Segurança no dia-a-dia. Cada indivíduo deve estar pronto para assumir responsabilidades em suas ações, utilizando os equipamentos adequados e realizando suas atividades de maneira segura.

     

    Texto com colaboração de Eng. Mirma Lopes Amorim – Unidade Campo Grande-MS e Unidade Dourados-MS

     

     

    Comentários