CANAL DE CONTEÚDO

    SIPAT: uma reflexão para valorizar sua vida

    Segurança é unir esforços para divulgar e obedecer as medidas básicas de segurança no trabalho. Implicando em mais saúde e produtividade.

    Gerenciar riscos objetiva uma série de ações visando mapear e reduzir a ocorrência de acidentes quer sejam materiais ou doenças, lesões e fatalidades. Gerir riscos envolve identificar, avaliar, tratar e monitorar os riscos com várias ferramentas.

     

    Abaixo, listamos as principais ferramentas preventivas:

     

    – Comportamento Seguro: Os acidentes não ocorrem por acaso. Se o comportamento não for consciente o risco de acidentes será uma constante, visto que 90% dos acidentes são causados por “atos inseguros”, segundo estatísticas do INSS. Então, depois de ocorrido um acidente, não adiantará dizer “Por que eu não fiz isso ou aquilo?” Ou “Eu pensei em fazer e não fiz”, ou ainda, “Se eu tivesse pensando, não tinha acontecido”.

     

    – Cuidado Genuíno Ativo: Primeiramente é necessário zelar pela sua própria segurança, posteriormente preocupar-se com o colega. Imaginem quantos acidentes fatais poderiam ser evitados se alguém próximo tivesse tomado alguma iniciativa de alertar o colega! Essa é uma ferramenta poderosa e que quando aplicada via dialogo comportamental evita muitos acidentes.

     

    – Inspeções de Rotina: Sempre possuir o hábito de checar a área antes de executar a atividade. Acidentes não ocorrem por acaso, certifique-se do local.

     

    Por fim, um questionamento: Você já mensurou preço para a sua vida? Já tratou com descaso equipamentos de segurança ou treinamentos para o correto uso desses equipamentos? Já deixou sua vida nas mãos dos outros? Pois bem, sabe aquele cara que não desligou a máquina antes de começar a manutenção? Então, ele vendeu a vida para o operador. Ele não apertou o botão de emergência, ele não identificou que a máquina estava em manutenção. Ele deixou a vida dele nas mãos dos outros! E quer saber? Nossa vida só tem valor para nós mesmos, por isso a importância de se ver seguro, para depois cuidar do terceiro. O encarregado disse que não precisava do cinto de segurança, que era rapidinho. Nesse momento o cidadão sem cinto negociou a vida dele e acabou vendendo-a pelo cinto. Sabe quanto custa um cinto de segurança? Não chega nem perto do valor que tem a sua vida.

     

    Valorizar a vida é aderir a todos os meios de proteção e de segurança, é realizar treinamentos e certificar-se de que o local da atividade está em condições adequadas. Valorize-se. Cuide-se.

    Comentários